quarta-feira, 13 de julho de 2011

O Deus que o homem criou


A alguns dias ouvi uma reflexão de um pastor com o seguinte título: "O Deus que criou o homem x O Deus que o homem criou. Baseado em Gn 1:26. O Pastor foi muito preciso ao mostrar as diferenças entre o Deus que a bíblia apresenta e o Deus apresentado pelo homem. Quero aproveitar o tema para externar minha concepção acerca de um conceito que formamos sobre a reação de Deus em face a algumas atitudes do homem. Por exemplo: Circula na internet uma lista de acontecimentos que supostamente tenha sido resultado de uma ação de Deus, em função de algumas pessoas o desafiarem ou duvidarem do seu poder. Nesta lista consta o caso de John Lennon que declarou que os Beatles eram mais populares que Jesus e que por isso Ele foi assassinado por um fã. consta também um fato ocorrido em campinas de uma jovem, que morreu juntamente com seus quatro amigos em um acidente de carro. Dizem que se tratava de um castigo divino, pois a jovem respondeu para a mãe que no veículo não haveria lugar para Deus, e se Ele quisesse ir com eles teria que ser no porta-malas. mas, o exemplo mais citado é o naufrágio do Titanic. Muitos atribuem esta tragédia as palavras do construtor do navio que declarou a imprensa que nem Deus poderia afundá-lo. Talvez ao ler este artigo você pensará: não tinha algo mais importante para se comentar? isto não é assunto de salas de bate papo? Penso que não, pois de vez em quando ouço pregadores fazerem menção destes fatos para ilustrarem a opinião que possuem sobre a justiça de Deus. Mas o meu questionamento é: Será mesmo Deus responsável por tudo isso? Ou seria fatalidades,contingências da vida,coincidências, tragédias e acidentes aos quais todos estamos sujeitos? Será que Deus precisa mostrar dessa forma o quanto ele deve ser respeitado? será que não estamos mistificando fatos que a priori podem ser considerados comuns na história? Será compatível com a bíblia a crença em um deus tão terrível, vingativo, cruel, que no caso do Titanic matou mais de 1500 pessoas nas águas geladas do oceano só porque ele não suportou a provocação de um homem? No meu ponto de vista, as pessoas são muito simplistas ao fazerem esta leitura desses acontecimentos, sobretudo nós, crentes que temos esta tendência de espiritualizar a tudo, sem levar em consideração as atribuições que indiretamente fazemos de nosso Deus. Nesse caso expecificamente, atribuimos a Deus os piores sentimentos que pode haver na natureza humana, no caso: o orgulho, a vaidade, a mesquinharia, a sede de vingança, o egoísmo, mas sobretudo a intolerância para com os inconsequentes. Imagine se Deus se vingasse deste modo das pessoas que o desafiam? não haveria um ateu vivo. è um argumento simples porém racional. Creio meu querido irmão e amigo, que Deus se preocupa em provar seu amor, sentimento este que rege o universo e não Tão somente o seu poder, pois o amor relativiza o poder, e admite ser contestado. O amor suporta, entende as falhas humanas. Deus por seu amor admite abrir mão do poder de operar o castigo sobre o homem a despeito de tudo o que este fizer ou falar, para de alguma forma trazê-lo para si. Outro detalhe importante, é o cuidado que devemos ter para não equipararmos o Deus da Bíblia com os deuses pagãos que não hesitariam ( segundo a mitologia ) de agirem desta forma.

Donizete. 


3 comentários:

  1. rsrsrs resposta inteligente, mas extensa, vou ter que treinar muito a ordem dos elementos...rsrs

    ResponderExcluir
  2. Antonio Carmino de Oliveira Neto8 de setembro de 2011 10:53

    Mas isso exclui o agir de Deus em nossas vidas?

    ResponderExcluir
  3. Concordo com você. Ótimo texto, parabéns.

    ResponderExcluir