quarta-feira, 16 de maio de 2012

AMOR E SEXO



Amor é cristão, Sexo é pagão
Amor é latifúndio, Sexo é invasão
Amor é divino, Sexo é animal
Amor é bossa nova, sexo é carnaval (Rita Lee)

Em nossa cultura, o sexo é colocado num lugar de obscuridade. É visto como algo mundano, sujo e profano, e jamais como algo bonito, divino e nobre.
O grande responsável por este conceito errôneo foi Platão, quando ele, em sua filosofia gerou uma dicotomia na mente humana, acerca do que é espiritual e do que é material. Do que é corpo e do que é alma.
Platão defendia que, as coisas boas e perfeitas pertencem ao mundo das idéias. Mundo metafísico, mundo ideal a ser conquistado. Enquanto que as coisas do mundo físico, material, o mundo dos sentidos e das sensações, é o que se opõe a este mundo ideal.
Platão entendia que estes dois mundos estão em antagonismos, em guerras constantes, para se alcançar este mundo noumenal, o homem teria que travar uma guerra contra o outro mundo, o mundo fenomenal, que era o ilusório, enganoso e mal.
Não nos causa nenhuma surpresa constatarmos Paulo dialogando com a filosofia platônica em seus escritos, quando por exemplo, ele explica os constantes embates entre a carne e o espírito, um se opondo ao outro.
Mas foi durante a idade média que a igreja adotou de vez o paradigma da filosofia de platão, e começou a conceber a vida dessa forma. A idéia de que Deus não tem interesse nenhum no corpo, e erroneamente é visto como a prisão da alma, das coisas boas, gerou algumas doutrinas que levaram as pessoas ao auto flagelo e as penitencias.
Outra coisa derivada dessa idéia, é de que aqueles que queriam se dedicar a Deus tinham que reduzir ao máximo os prazeres do corpo. Logo, a pessoa que tivesse vida sexual ativa não podia desfrutar da intimidade com Deus. Esta tensão entre a sexualidade e o sagrado sempre esteve presente na igreja cristã.
Entretanto, esta dicotomia não é exclusividade da cultura cristã, mas até mesmo na cultura secular contemporânea.
Um dos sucessos da Rita Lee faz uma comparação entre o amor e o sexo. Ela enfatiza esta dicotomia atribuindo a sexualidade algo perverso, maléfico e obscuro. Segundo a música, o amor é cristão, já o sexo é pagão. Muito embora expresse o senso comum, trata-se de um equívoco; sexo é cristão tanto quanto é o amor.
Deus é muito mais a favor do sexo do que podemos imaginar. Desde é lógico, que o sexo não seja apenas mais uma opção de entretenimento para consumo individual ou usado de forma ilegítima.
Por Donizete

21 comentários:

  1. Doni, essa música da Rita Lee é muito legal e descreve como a sociedade encara mesmo a questão do amor, da paixão e do sexo.
    Mais do que definir o sexo como inapropriado, a igreja acaba por delimitar territórios nesse assunto. O que é sexo abençoado por Deus? Que tipos de práticas um casal "abençoado" deve ter? São coisas que limitam as pessoas em relação a sua vida intima. É como se de alguma forma estivessem tolidas na parte mais privada de suas vidas.
    Também por isso acabamos por ver pessoas completamente descontroladas nessa questão, pessoas que passam a viver uma vida dupla por não saber direcionar os seus impulsos.
    Depois que o homem foi fatiado, fica difícil colocá-lo inteiro de novo. O que nos possibilitará nos ver como um todo?
    Abração. Fica com Deus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mariani.

      Sobre sua pergunta "Que tipos de práticas um casal 'abençoado' deve ter?", eu considero este trecho da Bíblia cristã muito interessante. O autor não diz que uma fantasia ou prática sexual seja certa ou errada. Antes ele nos convida a pensar sobre a conveniência de se fazer certas coisas:

      "Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas me convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas. Os manjares são para o ventre, e o ventre para os manjares; mas Deus destruirá tanto aquele como a estes. Porém o corpo não é para a fornicação, mas para o Senhor, e o Senhor para o corpo; Deus ressuscitou ao Senhor, e também nos ressuscitará a nós pelo seu poder. Não sabeis que os vossos corpos são membros de Cristo? tirarei, pois, os membros de Cristo e fá-los-ei membros de uma prostituta? De modo nenhum. Porventura não sabeis que aquele que se une com a prostituta, faz-se um corpo com ela? porque, disse, os dois serão uma só carne. Mas aquele que se une ao Senhor é um espírito com ele. Fugi da fornicação. Todo o outro pecado, qualquer que o homem cometer, é fora do corpo; mas aquele que comete fornicação, peca contra o seu próprio corpo. Acaso não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo que habita em vós, o qual vos foi dado por Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço, portanto glorificai a Deus no vosso corpo." (1ª Coríntios 6.12-20)

      Eu guardo pra mim pensamentos e orientações voltadas para a vida sexual que considero importantes. Não faço delas mandamentos de vida. Procuro avaliar minha conduta a luz de ensinamentos das tradições judaica e cristã e, logicamente, separando certos absurdos. Afinal, muito daquilo que os antigos diziam tinha algum fundamento.

      Às vezes penso que as irgejas ainda estão muito bitoladas em matéria de sexo. Com o bitolamento deixamos de refletir luz para um mundo que tem andado cego quanto á sexualidade com casais procurando casas de swing e outras degradações mais. Ou seja, tem sido difícil aproximar as preciosas orientações bíblicas da sociedade.

      Abraços.

      Excluir
  2. Muito bom o texto, Doni. Divulguei-o no grupo de debates sobre sexualidade humana que administro no Facebook.

    http://www.facebook.com/?ref=logo#!/groups/243253329068056/

    Também vejo Deus a favor do sexo e compartilho da ideia de que foi essa antiga dicotomia que até hoje influencia a maneira como nós ocidentais ainda entendemos o sexo de maneira separada e não holística.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Oi Mari,

    Legal seu comentário! Principalmente sua tirada filosófica na frase final.

    O marcos Botelho disse que o sexo é o tabu das religiões, o mundo encantado dos adolescentes e o paraíso perdido da terceira idade. rsrs.

    Vale apenas conferir neste vídeo feito por ele! Se eu tivesse visto antes tinha melhorado meu texto.

    Essa de "testemunho testículo" é interessante!

    http://pregacoesevangelicas.com/sexo-cristao-marcos-botelho.html

    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Rodrigo,

    Compartilho da mesma opinião sua em relação ao que você disse a mari!

    A ideia de que o sexo é algo sujo e que representa um obstáculo no desenvolvimento pleno da espiritualidade, faz parte da cosmovisão cristã medieval que foi profundamente influenciada pelo platonismo.

    Mas antes disso, Orígenes já deu mostras de total desiquilíbrio no tocante a esta temática, quando se auto-castrou. Agostinho também foi outro que distorceu a concepção sadia acerca da sexualidade, quando confessou que o homem é demônio da cintura para baixo e para cima divino. Definiu também entre outras coisas, que o ato sexual reabriria a ferida espiritual curada por Cristo...

    Isto não é pensamento, e sim perturbação! rs

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será que o cristianismo não nasceu já contaminado pelo platonismo e pela filosofia grega? Refiro-me não aos primeiros discípulos de Jesus, mas sim aos pais da Igreja no século II, quando esta mostrava-se essencialmente gentílica e se fortalecendo na Ásia Menor. E aí teríamos que questionar até a legitimidade dos escritos do Novo Testamento como sendo autêncos ensinamentos de judeus já que há muita influência grega ali.

      Excluir
  5. Rodrigo,
    De fato esse é o questionamento das pessoas de forma geral, mas não o meu.rsrs... Felizmente nunca me privei de viver uma vida com meu esposo por causa de ninguém e de nada. Sempre estivemos de acordo que o que vale é a aceitação mútua. Não me apeguei jamais a textos bíblicos, mesmo na época que frequentava igreja, nunca me preocupei com isso. Até por que meu marido fez questão que me casasse virgem para seguir os preceitos, então amigo, depois que me casei, não haveria ninguém capaz de se meter entre nós dois rs... eu acho que se todos pudessem desfrutar dessa clareza, teríamos pessoas menos infelizes no casamento.
    Sou uma pessoa que inspira confiança e confissões e já ouvi de um tudo nessa área. Mulheres que se negam por causa do amor a Deus, por santidade e homens quem são ingênuos em achar que suas esposas são santas ungidas e intocáveis .rsrs...quanto a práticas fora do meu casamento, relacionamentos abertos e essas coisas não seria possível tb não por causa da bíblia ou coisa desse tipo, mas por que tb não estamos de acordo,não gostamos e não nos sentiríamos felizes.
    Por hora tenho refletido nessa frase supostamente de Abraham Lincoln: Se faço o bem sinto-me bem, se faço o mal, sinto-me mal. Essa é a minha religião. (Pode ser que isso mude) rs...
    Obrigada Rodrigo, pela atenção! Abração! Fica com Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mariani.

      Apenas para esclarecer, não proponho nenhum biblicismo cego às pessoas. Nada disso!

      A Bíblia pra mim é um livro de orientação que eu reverencio assim como as tradições judaico-cristãs. Leio o texto, medito e tiro minhas conclusões e creio que buscando informações tenho mais condições de instruir-me para não confiar tão somente num sentimento.

      Mas falando em sexo, acredito queo sentir-se mau pode já nos fornecer alguma resposta ou indicação se um determinado comportamento fará bem ou não ao casal. E aí na análise do sentir-se mau existem várias outras questões que pesam como a criação que recebemos, as coisas que um dia nos disseram e também o fato de uma prática não proporcionar um prazer satisfatório para ambos.

      Nas tradições judaicas, por exemplo, há muitas orientações acerca do relacionamento sexual no casamento. Os rabinos falam, por exemplo no sexo koshe ou na pureza matrimonial. Bem, eu não considero como repressoras tais orientações se elas compreendidas no contexto do judaísmo pois foi justamente o cristianismo e o idioma grego que acabaram corrompendo o sentido de Torá, a qual significa não apenas uma "lei", mas também "direção", "instrução" e "orientação". E, infelizmente, os evangélicos herdaram uma tradição já corrompida pelos padres.

      Abraços.

      Excluir
    2. Rodrigo, entendi perfeitamente seu comentário, só quis esclarecer que não era uma dúvida minha. Não entendi que vc estivesse propondo paradigmas não!! rs.. Concordo plenamente com teu comentário e acho que se no entendimento mútuo do casal estiver decidido ser orientado pela bíblia, pelo padre, por seja lá quem for e se estiverem felizes está valendo.
      Só acho perigoso quando apenas um dos cônjuges está preso a algum tipo de determinação, ou se estão presos só por medo, terror... se não for de pura vontade, aí certamente terão problemas.
      A questão da repressão é bem pessoal, pois o gosto tb é. O que vale é que Deus esteja presente sim no leito em forma de HARMONIA.
      Um abração para vc. Fica com Deus.

      Excluir
    3. Oi, Mariani.

      Entendo que a boa orientação na área sexual não deve se basear no medo ou qualquer tipo de terrorismo religioso. O catolicismo, infelizmente, foi mestre em fazer isso e acho complicado um casal receber orientações de padres que nem ao menos se casam para formar famílias. Não que isto sirva de regra, mas o que ocorre é que, na maioria das vezes, os sacerdotes católicos são bem limitados.

      Orientações sobre sexo existem em muitas tradições. Além das culturas judaica e cristã, temos muitas obras também entre os chineses no taoísmo, na Índia (o kama sutras) e no Islã. Umas culturas são mais permissivas, outras não. Umas aceitam a homossexualidade, outras reprimem. Umas consideram qualquer variação do sexo (na literatura indiana tem-se dicas sobre sexo oral, anal, masturbação), outras restringem a ejaculação masculina ao coito vaginal e proibem o sexo quando a mulher está menstruada (judaísmo e islamismo). E o sexo tântrico diz que o homem não deve desperdiçar a sua energia sexual, motivo pelo qual o taoísmo incentiva o sexo oral feito na mulher e não o estima quando é recebido pelo homem.

      Entretanto, é no cristianismo e no islamismo que existem mais condenações e terrorismo psicológico. Aliás, o Islã bebeu da fonte cristã diga-se de passagem.

      Abração.

      Paz!

      Excluir
  6. Doni, vou ler o texto. rs... mas já achei interessante. "paraíso perdido da terceira idade" rsrs... então não perca tempo meu filho!rsrs...
    Fica com Deus!

    ResponderExcluir
  7. Estou aproveitando ao máximo Mari. Mas o tempo continua implacável provocando seus devidos estragos! Mas assim mesmo espero adentrar nessa fase da vida com pleno vigor. A propósito, meu Pai se chamava "Vital", e foi "porreta" até a morte aos 88. rsrs. espero que esta vitalidade seja genética. rsrs

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Viveu bem o velhinho! (rsrsrs)

      Minha família até que tem uma boa longevidade. Exceto a avó materna que faleceu aos 76 anos, os avós por parte de pai duraram além dos 85 também. O avô materno ainda é vivo e deve completar 80 no próximo ano. Por sua vez, tive bisavós que passaram dos 90. Já o meu pai faleceu com 36 em 1983.

      Interessante que o nome do seu pai foi dado com bastante significado como no antigo Oriente. Provavelmente ele deveria ter uma ótima e saudável alimentação além do fator genético.

      Uma dieta saudável ajuda bastante alguém a alcançar longevidade e qualidade de vida. Já os exercício físicos, mesmo que não aumentem os nossos dias na terra, proporcionam uma vida melhor. E melhora até o desempenho sexual. Nós depois dos 35 precisamos entrar numa academia ou fazer algum esporte náutico. EMbora eu goste bde caminhar, sei que malhar de maneira direcionada ajuda a prevenir dores em articulações, mas aí já é um outro assunto... (rsrsrs)

      Abraços.

      Excluir
    2. Viveu bem sim Rodrigo!

      Mineiro de Bueno Brandão, viveu na roça a maior parte da sua vida, fazendo uso de alimentos livres de qualquer agrotóxicos. Livre também do ar contaminado das cidades.

      Não abria mão da cachaça como acompanhante das refeições. e por incrível que possa parecer, fumou seus cigarros de palha por mais de setenta anos.

      Fora a vez que ele teve um problema com a próstata, não me lembro de tê-lo visto doente outra vez.

      Excluir
  8. Doni, é interessante que Paulo diz que o homem não tem poder sobre o seu próprio corpo e sim, a mulher e que a mulher de igual modo não tem poder sobre o seu próprio corpo e sim, o homem.

    Ou seja: entreguem-se aos desejos, carícias, um do outro sem restrições. Creio que, quando a pessoa tem respeito, amor e educação, sabe o que realmente engrandece o sexo e deixa o parceiro(a) com esta sensação de que realmente o sexo é sublime.

    Boa abordagem. Abraço

    ResponderExcluir
  9. Doni, já li um pouco sobre o sexo na terceira idade, já assisti palestras na Tv e todos são unanimes em dizer que o sexo deve se prolongar a bem da saúde, da auto estima, enquanto for possível. E que é um mito se dizer que na terceira idade se perde o interesse pelo sexo.

    Eu conheci velhinhas (depois dos setenta) bem mais acesas que muitas jovens. Na verdade, vejo este vigor nos meus irmãos que passaram dos 60. E fico alarmada com a quantidade de pessoas que não sentem nem um desejo, embora não tenham atingido os 50. Acho que a degeneração sexual, venha contribuindo muito para este efeito negativo. Então a pergunta: Que tipo de sexos esta moçada faz após drogados?

    ResponderExcluir
  10. Há sempre uma luz no fim do túnel não é Gui! rsrs Não percamos a esperança. Pois pode ser que nossa geração seja ainda mais privilegiada.

    Abração Pastora!

    ResponderExcluir
  11. Doni legal seu texto!

    Interessante ressaltar as diversas facetas do amor:

    Ao amor entre homem e mulher, que não nasce da inteligência e da vontade mas de certa forma impõe-se ao ser humano, a Grécia antiga deu o nome de eros. Diga-se desde já que o Antigo Testamento grego usa só duas vezes a palavra eros, enquanto o Novo Testamento nunca a usa: das três palavras gregas relacionadas com o amor — eros, philia (amor de amizade) e agape — os escritos neo-testamentários privilegiam a última, que, na linguagem grega, era quase posta de lado. Quanto ao amor de amizade (philia), este é retomado com um significado mais profundo no Evangelho de João para exprimir a relação entre Jesus e os seus discípulos. A marginalização da palavra eros, juntamente com a nova visão do amor que se exprime através da palavra agape, denota sem dúvida, na novidade do cristianismo, algo de essencial e próprio relativamente à compreensão do amor.

    E seu texto mostrou muito bem esta idéia. Parabéns!


    Valeu parabéns pelo belo texto!

    ResponderExcluir
  12. Doni,

    muito bem exposto como a filosofia platônica se radicalizou na Idade Média cristã. O sexo era "tolerado" apenas para procriação. Lembrei agora de um caso em que um cadeirante que não tinha mais os movimentos das pernas e quadris e nem mais potência sexual que foi impedido de casar-se numa igreja católica pois o padre argumentou que sem sexo, não poderia haver casamento. É o outro lado da questão.

    Mas também não é intrigante que o mesmo Paulo que vivia em luta contra seus desejos e sua natureza dissesse depois que o corpo era "sagrado" como membro do corpo de Cristo e por isso não poderia se associar a uma prostituta?

    Agora, quanto a música, eu vou dar um desconto ao Arnaldo Jabour que é o autor da letra. Creio que ele quis fazer uma diferenciação entre dois sentimentos, o sexual e o amoroso. Ora, não é certo que podemos fazer sexo sem amor? somente pelo prazer? Não é certo que sexo é mais "animal" e o amor foi elevado ao pedestal do maior e mais nobre dos sentimentos? E também não é verdade que quando se consegue juntar amor e sexo num mesmo balaio o resultado é muito gratificante? Então, cada um desses entes possuem sua própria força.

    Creio que foi essa a tônica que o Jabour quis dar em sua letra e que a Rita cantou, divina e sexualmente bem...rssssss

    ResponderExcluir
  13. Gostei muito do tema e dos comentários, e o assunto é super atual e importante, gostaria de colocar uma questão e sendo solteira tenho grande interesse no assunto! Como namorar sem fazer sexo nos dias de hoje ? Eu acabo não me envolvendo com pessoas, ou não dando chance ao amor pois não quero pecar! Nos dias de hoje as pessoas não conhecem namoro sem sexo, e os evangélicos casam muito cedo, as mulheres solteiras da igreja não poderão mais se relacionar pra não pecar? Devemos esperar um milagre de Deus ? rs

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir